Economia


Northeastern University acusa Google de violação de uma patente

 A Google está a ser alvo de um processo judicial, por parte da Northeastern University, que a acusa de violar uma patente relacionada com uma tecnologia utilizado no seu sistema central de buscas na Internet.

A patente em causa está relacionada com “um sistema de base distribuidora de dados, que inclui um terminal e vários computadores interligados em rede” e que permite obter resultados de buscas mais rapidamente.

O criador desta tecnologia foi Kenneth Baclawski, professor da universidade, acima referida, que agora pretende a emissão de um mandato judicial para evitar que a Google continue a infringir a patente. O processo têm ainda como objectivo  o pagamento de royalties e danos.

Descoberta de reserva de petróleo pode mudar o Brasil

Um campo de petróleo foi descoberto, na semana passada, em Tupi, Bacia de Santos, no Brasil. A reserva pode atingir os oito mil milhões de barris de petróleo, ou seja, mais 50% do que a actual produção neste país.

Dilma Rousseff, ministra da Casa Civil do Presidente Lula da Silva, acredita que podem igualar o nível da Arábia Saudita e Venezuela: “O Brasil passará à condição de país exportador de petróleo”.

Segundo o Financial Times, numa reportagem publicada hoje, “muitos analistas concordam que a descoberta tem o potencial de transformar o papel do Brasil na região e no mundo, aumentado a sua confiança na busca de objectivos como um assento permanente no Conselho de Segurança da ONU e a entrada no G8, o grupo das nações mais desenvolvidas”.

“Estamos vivendo um momento muito bom na economia e esta descoberta colocará o Brasil numa posição privilegiada (…). Não dependeremos da política americana nem da política europeia, dependeremos do que os brasileiros vão criar para o país”, disse Lula da Silva este fim-de-semana.

A exploração desta jazida de petróleo não vai mudar a política de biocombustíveis levada a cabo pelo governo brasileiro, que tem defendido a expansão de etanol nos países em desenvolvimento, aplicando uma lei que exige a mistura de 25% de álcool à gasolina. O Brasil e os Estados Unidos, os maiores produtores mundiais de etanol, pretendem que o etanol se transforme numa alternativa aos combustíveis derivados do petróleo.