Música


O Clube de Jazz Ao Norte (CJAN) promove três concertos na última quinzena de Julho, no Porto.

Quarte-feira, dia 16, às 21.30 horas, ATOS Trio

Trio de guitarra que “pretende estabelecer pontes entre diversos ambientes e backgrounds musicais”. “Interpretam temas originais de improvisação e interpretação livre, com bastante espaço e lugar a uma infindável palete de cores”. 

Lucas Acuña – Guitarra
Gonçalo Almeida – Contrabaixo
Luís Candeias – Bateria

Entrada: 5,00€
Alunos EJAN: 3,00€

Quarte-feira, dia 23, às 21.30 horas Quinteto Luísa Vieira
Depois de ter terminado a sua licenciatura em flauta transversal na Escola Superior de Música e das Artes do Espectáculo do Porto (ESMAE), Luísa Vieira enveredou pelo jazz e “encontrou na voz outro modo de se expressar”. Aliando as duas vertentes, voz e flauta, apresenta-nos um projecto em quinteto com os seus próprios arranjos de temas de compositores diversos, tais como Egberto Gismonti, Duke Ellington e Steve Swallow.

Luísa Vieira – Voz e Flauta transversal
Susana Silva – Trompete
Joaquim Rodrigues – Piano
Zé Carlos Barbosa – Contrabaixo
Mário Costa – Bateria

Entrada: 5,00€
Alunos EJAN: 3,00€

Quarta-feira, dia 30, 21.30 horas Duo Almok
Um duo que “alia a riqueza melódica própria do clarinete à qualidade harmónica latente da guitarra, originando uma união tímbrica única e envolvente, num resultado surpreendente e cativante. A sua versatilidade permite a execução de diversos tipos de repertório”.

Miguel Veríssimo – Clarinete
André Santos- Guitarra

Entrada: 5,00€
Alunos EJAN: 3,00€

www.nunopinto.ptHoje à noite, pelas 21h30, no Teatro Ribeiro Conceição, em Lamego, vão estar em palco Nuno Pinto (clarinete) e Elsa Silva (piano), num concerto dedicado a Schumann em 1849.

Músicos ainda jovens, Nuno Pinto e Elsa Silva apresentam-se com uma vasta experiência em concertos como solistas, em grupos de câmara e música contemporânea. Estudaram juntos na Escola Superior de Música e Artes do Espectáculo (ESMAE), no Porto, onde trabalham (ele como professor, ela como pianista acompanhadora), e têm em comum vários projectos: OrchestrUtopica e Camerata Senza Misura. Esta dupla de instrumentistas pretende “dar visibilidade a uma cumplicidade musical com vários anos”.

Amanhã, às 19h00, no pequeno auditório do Centro Cultural de Belém (CCB), Nuno Pinto irá interpretar uma peça – Labirinto, de Luís Tinoco que lhe foi dedicada. O clarinetista será acompanhado pela OrchestrUtopica e este concerto insere-se no FESTIVAL IN EXTREMIS. No âmbito deste evento do CCB, Nuno Pinto voltará a tocar com a OrchesrUtopica, mas na sala Luís de Freitas Branco, no próximo dia 18, domingo, pelas 19h00.

Sopros e guitarradas em Huelva

“Através do programa Interreg III A, a Academia de Música de Lagos, em parceria com o Conservatório Profissional de Música de Huelva, vai realizar uma série de actividades na província de Huelva. (…)

Os concertos culturais vão percorrer toda a província de Huelva, entre 26 de Abril e 27 de Junho, e incluem apresentações dos grupos Al-Guitarra, Sons Imediatus, Quinteto de Metais, Suest’Arte, Orquestra de Sopros do Algarve e recitais de piano.”

Observatório do Algarve

O Estaleiro Cultural Velha-a-Branca, em Braga, vai realizar a quinta edição do Curso de História do Jazz – nível básico, durante quatro sessões, a começar na próxima terça-feira, 25 de Março. O formador do curso é José Carlos Santos, actual director artístico do festival anual BragaJazz.

O Curso de História do Jazz destina-se ao público em geral e tem como objectivo “dar aos seus frequentadores uma noção geral da evolução deste tipo de música, desde os primeiros “ensaios” até aos dias de hoje”. Assim, entre outros, vão ser abordados temas como as primeiras gravações em Chicago – o estilo Swing; o movimento Bop; o mestre “Miles Davis”; o movimento free – o universo de Coltrane; o poeta Bill Evans e o jazz rock – o world jazz.

As sessões de formação incluem também a audição dos trechos musicais mais relevantes na história do Jazz e a exibição de pequenos documentários em vídeo sobre alguns dos movimentos e dos seus músicos.

Chris Cheek e Orquestra de Jazz de Matosinhos

abrem Festival de Braga

A nona edição do Festival de Jazz de Braga – “BragaJazz 2008” abre na próxima quinta-feira, às 22h00, no Theatro Circo, com a Orquestra de Jazz de Matosinhos, ao lado de Chris Cheek, um dos mais talentosos saxofonistas norte-americanos.

Chris CheekChris Cheek é considerado um reputado saxofonista do contexto “jazz” nova-iorquino, distinguindo-se pelas inúmeras colaborações desenvolvidas ao longo de uma carreira que dedica também a projectos como Paul Motians “Electric Be Bop Band”, “The Bloomdaddies” e à banda com que interpreta composições originais.

Distinta pelas colaborações com músicos de renome internacional, a Orquestra Jazz de Matosinhos conquistou, em 2007, o privilégio de ser a primeira formação nacional a actuar no célebre “Carnegie Hall”, em Nova Iorque, com Lee Konitz. Da colaboração com Chris Cheek,  resultou já a edição do primeiro trabalho discográfico “OJM Invites Chris Cheek”.

Até ao dia 15 de Março passam pelo palco do Theatro Circo o trio “BassDrumBone”, constituído por Ray Anderson (trombone), Mark Helias (contrabaixo) e por Gerry Hemingway (percussão), no dia 7; o baterista George Schuller, integrado no quinteto “Circle Wide”, no dia 8; o pianista britânico John Taylor, em formato trio, no dia 14; e, por fim, no dia 15, o “Índigo Trio”, referência no universo “jazz” contemporâneo, com Nicole Mitchell (flauta), Harrison Bankhead (contrabaixo) e Hamid Drake (percussão).

“1, 2, 3, Uma Colher de Cada Vez!” sobe ao palco do Theatro Circo, em Braga, de 23 a 25 de Fevereiro. O musical infantil apresenta personagens divertidas que procuram levar o espectador para o mundo do faz de conta. Ana e Fernando, os protagonistas, são duas crianças de oito anos oriundas de meios sociais opostos. Ana depara-se com a escassez de alimentos enquanto Fernando vive num contexto de abundância.

Cláudio Figueira, o autor, diz que o objectivo é “de uma forma leve e subtil, consciencializar os mais novos para a importância de uma alimentação cuidada e rica em nutrientes”. Assim, os alimentos ganham vida e tornam-se personagens para “dar uma bela lição aos mais pequenos, alertando para a importância de uma alimentação equilibrada, de uma vida saudável e para a prática dos cuidados diários de higiene através de uma história divertida e comovente, envolta em emoção e aventuras”, explica o Gabinete de Comunicação do Theatro Circo.

Para o público em geral e em especial para crianças a partir dos quatro anos, o espectáculo realiza-se nos dias 23 e 24 de Fevereiro, pelas 16h00. No dia 25 de Fevereiro, haverá duas sessões exclusivas para as escolas (11h00 e 14h30).

Nuno Vaz, vencedor do 1º prémio de trompa da edição deste ano do Prémio Jovhttp://www.orquestradoalgarve.com/ens Músicos, vai tocar a solo com a Orquestra do Algarve, nos dias 14 e 15 de Dezembro, em Vila do Bispo e Tavira. O jovem trompista vai interpretar o Concerto para trompa e orquestra Nº 1 em Mi bemol Maior de Richard Strauss, sob a direcção do maestro Laurent Wagner. Este concertos realizam-se no âmbito do acordo entre a Orquestra do Algarve e a RDP, que tem permitido aos vencedores do Prémio Jovens Músicos participarem como solistas em concertos com a orquestra algarvia.

No domingo, dia 16, a Região de Turismo do Algarve promove um Concerto de Natal, no Pavilhão do Arade, em Lagoa, onde vão ser interpretadas obras de  Beethoven, João Antunes, Richard Strauss e Adolphe Adam. Além de Nuno Vaz, este concerto conta com a presença de três coros do Algarve: o Grupo Coral Ossónoba, O Grupo Coral “Tavira” e o Coral Ideias do Levante.

Página seguinte »